sábado, 12 de novembro de 2011

compra de fim de semana





uma música para o fim de semana - António Pinho Vargas


Há exactamente dois anos atrás eu colocava este post dedicado ao álbum Solo de António Pinho Vargas.
António Pinho Vargas é certamente a par de Rodrigo Leão, um dos músicos portugueses que mais admiro e sigo as suas obras.
Relendo o que escrevi em "algo.." reparo que mantenho tudo, não mudaria nada e faço dele dois anos depois a minha sugestão para este fim de semana.
Escolho a segunda faixa do seu álbum Solo e tal como encerro esse texto é "Para ouvir de olhos suavemente fechados e com um sorriso de deleite nos lábios. Vezes e vezes sem conta".

Sras e Srs, silêncio que António Pinho Vargas vai tocar Tom Waits.




sexta-feira, 11 de novembro de 2011

dois anos de blog


11.11.11. Para muita gente hoje é um dia particularmente simbólico.

Dizem que é uma data de discussões e confrontos (frutíferos ou não) porque representa duas entidades, duas vontades, duas pessoas frente a frente.
Inevitavelmente faz lembrar as duas torres do World Trade Center, também elas frente a frente, que caíram nos ataques do dia 11 (lá está) de Setembro de 2001.
E para quem se move nestes temas, consta que há uma profecia também do século XI de São Malaquias que diz que existirão 112 papas antes de os eventos do apocalipse descritos na bíblia acontecerem. O que coloca o actual  papa Bento XVI na fronteira porque ele é o papa número 111.

Para mim é um dia que acontece de 100 em 100 anos, o que torna altamente improvável que viva o próximo 11.11.11 :).
Mas o que torna verdadeiramente especial, é que a Esteira de Letras faz hoje dois anos(!), o que me deixa duplamente espantado.

A primeira razão é que eu tenha conseguido manter este blog ao longo destes dois anos, ele tremeu muitas vezes e chegou a ter a data do seu óbito marcada.
A segunda, a maior delas e também a mais misteriosa para mim é que vocês vão lendo a Esteira. E isso ajuda a mantê-la
Assim só posso desejar que ela e vocês se vão aguentando mais uns tempitos ;).

E como estamos no dia de São Martinho...


... assadas?


... ou cozidas?



quinta-feira, 10 de novembro de 2011

a propósito do Dia Mundial da Ciência


Hoje comemora-se o Dia Mundial da Ciência pela Paz e pelo Desenvolvimento e para lembrar este dia pensei no divulgador de ciência e professor de físico-química  Rómulo de Carvalho, que quando assinava António Gedeão, transformava a ciência em poesia, fazendo o mundo pular e avançar como um bola colorida nas mão de uma criança.

Ele descobriu igualmente que as lágrimas são iguais para todos os olhos que as choram e que não contêm vestígios de ódio, independentemente da cor da pele que os rodeia.




Lágrima de Preta

Encontrei uma preta 
que estava a chorar, 
pedi-lhe uma lágrima 
para a analisar

Recolhi a lágrima
com todo o cuidado
num tubo de ensaio
bem esterilizado.

Olhei-a de lado,
do outro e de frente:
tinha um ar de gota
muito transparente.

Mandei vir os ácidos
as bases e os sais,
as drogas usadas
em casos que tais.

Ensaiei a frio, 
experimentei ao lume, 
de todas as vezes
deu-me o que é costume:

Nem sinais de negro,
nem vestígios de ódio.
Água (quase tudo)
e cloreto de sódio.


António Gedeão
1961

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Carl Sagan Day


"A ideia de que Deus é um gigante barbudo de pele branca sentado no céu é rídicula. Mas se, com esse conceito, você se referir a um conjunto de leis físicas que regem o Universo, então claramente existe um Deus. Só que ele é emocionalmente frustrante: afinal, não faz muito sentido rezar para a lei da gravidade."
Carl Sagan

"Se não existe vida fora da Terra, então o Universo é um grande desperdício de espaço."
Carl Sagan


Se fosse vivo, o astrónomo norte-americano Carl Sagan faria hoje 77 anos. Comemora-se todos os anos, neste dia o Carl Sagan Day.
Nasceu a 9 de Novembro de 1934 e morre a 20 de Dezembro de 1996, vítima de cancro na medula óssea.

É difícil explicar a importância que Carl Sagan teve e tem em mim e certamente em muitos de nós.
Vejo-o como um professor. Ensinou-me a olhar menos para o chão e mais para o céu e melhor do que isso, ensinou-me a deslumbrar-me com ele, com a sua beleza e com as suas histórias e segredos escondidos.

Carl Sagan mostrou-nos sem margem para dúvidas e da maneira mais elegante possível a nossa verdadeira dimensão no cosmos - um grão de poeira suspenso num raio de sol.
Somos pequenos nas dimensões, mas grandiosos nas conquistas do saber.
Mostrou e demonstrou igualmente um conceito maravilhoso (e absolutamente glorioso) para mim e que está descrito no cartaz que escolhi para ilustrar este post: somos feitos de matéria estelar, somos todos filhos das estrelas.

Pertence a Sagan um dos livros mais importantes na minha vida, Contacto. É um daqueles livros que eu levaria na minha nave se um dia o mundo acabasse e tivesse que escolher os livros que representam o melhor da Humanidade. Escrevi sobre ele aqui a propósito do Dia Mundial do Livro.

É com a série televisiva Cosmos e o respectivo livro que comprei na feira do livro em 1985 me deixei fascinar até hoje pela astronomia.
Com o livro Cometa, comprado de propósito para a passagem do cometa Halley no ano de 1986, ganhei conhecimentos e um grande respeito e admiração por estes viajantes siderais que nos honram com as suas passagens próximas do sol que lhes custa, por cada passagem efectuada um pouco de si próprios.

Cérebro de Broca, Os Dragões do Éden e Ligações Cósmicas, são outros dos seus (grandes) tesouros que estão na minha posse.

Se poderia viver sem Carl Sagan? Poder, podia, mas não seria a mesma coisa.




duas forças da natureza


O havaiano Garret McNamara surfou na Praia do Norte, sob o efeito do fenómeno natural Canhão da Nazaré, a maior onda do mundo, com cerca de 30 metros de altura!
É muuuuuita água junta :)






terça-feira, 8 de novembro de 2011

A Nestea (da Nestlé) tortura!


Custa a acreditar que uma bebida inocente como o Nestea, açucarada, encerrada em garrafas e latas de cores agradáveis e apelativas, com anúncios de convívios entre amigos, festas e famílias a sorrir a passar nas nossas televisões e revistas, possa resultar de actos brutais de experiências laboratoriais em animais. Actos de verdadeira tortura e crueldade.

A PETA lançou recentemente um vídeo chocante que mostra a verdade sobre este bebida, o que está por detrás dela.

Tal como a Sagres quando patrocinou esse acto de barbárie e brutalidade que são as touradas, a mensagem é simples: não consumam, não comprem, não levem para as vossas festas e vossas casas os chás da Nestlé, o Nestea.

Caso contrário, estarão e estaremos a promover o sofrimento animal. Estarão e estaremos a promover o sofrimento de seres vivos sencientes, que sentem e sabem o que lhes acontece, que buscam e precisam de carinho, ternura e protecção e cujas vidas têm que ser respeitadas, como a de qualquer um de nós que vê este vídeo.






Aqui encontram, em inglês, mais informação sobre estes actos de tortura da Nestea (Nestlé) na página oficial da PETA.