sábado, 4 de agosto de 2018

uma música para o fim de semana (na silly season) - Maria Leal


A silly season dificilmente poderia chegar de uma forma mais silly: com uma onda de calor tremenda.
As temperaturas vão atingir um pouco por todo o lado os trinta e muitos e os quarenta e tal graus.

Para quem tem piscina e com um pouco de sorte apode ser que apareça a Maria Leal a cantar em biquini de rosa difícil de explicar, no formato pimba electrónica e a dançar morbidamente dentro de água, o seu mais recente single O Verão é Nosso.

Com o corpo a parecer um sharpei que foi esquecido numa torradeira quente demais, Maria Leal convida-nos a curtir com ela. Pois sim...

Para esquecermos que vimos este video nem com uma lobotomia frontal mal feita se vai lá e quanto ao que se ouviu talvez seja bom fazer com Van Gogh: cortar as orelhas.
Pior que a letra de O Verão é Nosso, aposto numa pintura rupestre com mais de duas dezenas de milhares de anos feita por um canibal que apanhou uma bebedeira com sangue de um inimigo morto depois de este ouvir a Ana Malhoa a cantar Viuva Negra.


Bom fim de semana








sexta-feira, 3 de agosto de 2018

uma ida ao baú - The Logical Song (Supertramp)


Ainda a década de 80 ainda não tinha chegado, estava-se em 1979, já os Supertramp - formados em 1969 - liderados pelo lendário Roger Hodgson, lançavam o seu sexto álbum e arrasavam com as tabelas de vendas desse ano.
Breakfast in América é um dos álbuns com mais sucesso da banda britânica.

O álbum está repleto de temas memoráveis como o tema que dá o título ao álbum, Breakfast in America, Goodbye Stranger, Take the Long Way Home e o Oh Darling.
Mas foi o The Logical Song que para mim mais marca este álbum. Para mim e para Sir Paul McCartney que o escolheu como a melhor música desse ano.
É um tema que reflecte sobre a eterna questão: qual o sentido da vida, que mistérios e dúvidas (existenciais) este mesmo sentido encerra em si?

Para muitos, eu incluído, o supremo álbum dos Supertramp é Famous Last Words mas temos que esperar mais três anos depois de Breakfast in America, para que ele surja: 1982.

Venha o The Logical Song.




When I was young, it seemed that life was so wonderful
A miracle, oh it was beautiful, magical
And all the birds in the trees, well they'd be singing so happily
Oh joyfully, playfully watching me
But then they send me away to teach me how to be sensible
Logical, oh responsible, practical
And they showed me a world where I could be so dependable
Oh clinical, oh intellectual, cynical

There are times when all the world's asleep
The questions run too deep
For such a simple man
Won't you please, please tell me what we've learned
I know it sounds absurd
Please tell me who I am

I said, watch what you say or they'll be calling you a radical
Liberal, oh fanatical, criminal
Won't you sign up your name, we'd like to feel you're Acceptable
Respectable, oh presentable, a vegetable!
Oh, take it take it yeah

But at night, when all the world's asleep
The questions run so deep
For such a simple man
Won't you please tell me what we've learned
I know it sounds absurd
Please tell me who I am, who I am, who I am, who I am
'Cause I was feeling so logical
D-d-digital
One, two, three, five
Oh, oh, oh, oh
It's getting unbelievable



quarta-feira, 1 de agosto de 2018

Dia da Sobrecarga da Terra


Hoje é o dia da Sobrecarga da Terra. Os ingleses chamam-lhe o Earth Over Shoot Day.
Significa que a partir de hoje estamos a consumir aquilo que a Terra já não consegue fornecer este ano. Estamos a consumir a crédito.

Significa que um planeta não chega para as nossas exigências de consumo. Precisamos de quase...dois!
No ano passado, este triste dia chegou no dia 2 de Agosto, Este ano o Dia da Sobrecarga da Terra chegou um dia mais cedo.

Estamos a consumir cada vez mais, a exigir cada vez mais da Terra, a pedir-lhe aquilo que ela já não tem. Estamos a espremer um planeta que já foi todo espremido.





terça-feira, 31 de julho de 2018

série "vencedores" - Tolentino Mendonça


Se há sítio por onde gostava de vasculhar seria os arquivos secretos do Vaticano criados em 1612 pelo papa Paulo V.
E não deve haver melhor lugar do que este para as mais variadas teorias da conspiração.

Acredito que por aqui existe muito documento que compromete a Igreja e revela as suas podridões.
Como ela foi criada, que critérios estiveram presentes nas escolhas dos quatro evangelhos oficiais, seus interesses, inúmeros escândalos financeiros e políticos, uso e abuso de poder, manipulação de informação e tráfico de influências. Sem esquecer a pedofilia e os vários milhares de mortes perpetrados durante os vários séculos de Inquisição.
Vejo a Igreja como uma instituição longe de ser altruísta e bastante mais próxima do maquiavelismo.

Perceberíamos que a máfia é um menino de coro quando comparada com a Igreja, o quanto esta atrasou e atrasa o desenvolvimento cientifico e social, como o seu financiamento deve ser duvidoso, e que os dogmas e afins não devem ter nada de dogmático.
Quando algo é considerado secreto é porque o seu conteúdo deve deixar algo a desejar...

Para gerir toda esta documentação, o Vaticano escolheu o padre português Tolentino Mendonça para arquivista do Arquivo Secreto do Vaticano.

Sinceramente, nunca pensei que um padre viria aqui parar.
Não deixa de ser uma escolha de elite. Muito bem!