sábado, 11 de novembro de 2017

a Esteirar há 8 anos


Em oito anos a Esteira modificou-se e adaptou-se.
As palavras foram dando lugar às imagens. Vivem-se tempos do 3.0 e estas são mais r´pidas e comunicam muito bem.
Elas conseguem ser fortes e cruas ou doces e ternas. Fazem aflorar sorrisos e escorrer lágrimas.

Ao longo da semana, há temas, o que intitulei de "séries" que vão mostrando o mundo por pairo.
O que me fascina, o que me diverte e o que causa dor e repulsa.

Uma vez disseram, que parecia um jornal que nós compramos semanalmente. Abrimos as páginas e vamos aos temas que nos são queridos, que nos mais despertam interesse.
Sabemos onde estão as colunas, como as foleirices, os no comments, as curtas de animação, que tanto gosto e são para aparecer mais, o que penso sobre filmes, música.

Brevemente, confesso que já estou farto e começa a ser difícil de encontrar gráficos diferentes que não passem pelo inglês, a série Estatísticas da Vida, que já leva quase cinco anos de duração, vai ser substituída por uma nova.


Parafraseando os finais de cada episódio do Dragon Ball Z:

Não percam o próximo ano da Esteira porque eu, também não!


Entretanto, celebremos o oitavo ano de Esteira  🎉 🎊 🍸🎂 🍻




uma música para o fim de semana - Isaura


Isaura, até finais de 2014 era desconhecida de todos. Foi então que resolveu lançar no Youtube uma música chamada Useless. Correu bem, muitas visualizações em pouco tempo, a clássica medida de sucesso, e chamou a atenção sobre si.
Em 2015, a NOS produziu o EP Serendipity.  Um álbum de cariz biográfico com seis temas escritos quando a cantora tinha recentemente iniciado a sua segunda década de vida.
Não desiludiu os valentes milhares de pessoas que que viram o Useless.
Serendipity continua com uma música catchy, simples, pouco exigente e detentora de alguma elegância.
A voz de Isaura é açucarada num pop fácil e electrónico.
O EP fez sucesso e Isaura andou pelos palcos dos vários festivais que pululam o nosso verão.

Agora chegou a grande aventura, gravar um álbum completo, previsto para 2018.
Em Maio deste ano saiu o tema de avanço desse álbum, I Need Ya. Mantém o mesmo registo do EP, mas talvez com uma maior sofisticação, mais elaborado e menos ingenuidade.

Sou fã e até acredito no "menos é mais", especialmente quando se fala de arte.
Por isso escolho um tema de Serendipity: You're all My Heart.


Bom fim de semana ☺




Right now, I feel like screaming
A thousand yeses for running away
I really don't mind about what you'll say
Cuz I just feel like willing

If tonight it's too late
That's alright I can wait
For you
Despite what I've found
I just don't want to be out
Cuz you are

You're all I want
You're all I need
You're all my heart
You're all I want
You're all I need
You're all my heart

If tonight it's too late
That's alright I can wait
For you
Despite what I've found
I just don't want to be out
Cuz you are

You're all I want
You're all I need
You're all my heart
You're all I want
You're all I need
You're all my heart

You're all I want
You're all I need
You're all my heart
You're all I want
You're all I need
You're all my heart

You're my heart

You're all I want
You're all I need
You're all my heart
You're all I want
You're all I need
You're all my heart

Please don't walk away
Don't turn your back cuz you're afraid
I'll say anything to make you stay
To make you stay

You're all my heart

You're all I want
You're all I need
You're all my heart
You're all I want
You're all I need
You're all my heart



sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Fraktaal


Fraktaal é uma curta de ficção cientifica, de aspecto e ambiente futurista.
Mas tem uma característica distintamente única: não tem um animador no sentido clássico.
Não foi pensada, desenhada ou criada por um ser humano, mas sim por um computador.

Julius Horsthuis pegou num software 3D, utilizou algoritmos matemáticos, padrões fractais, programou dai o nome de Fraktaal, recostou-se numa cadeira, o próprio Julious afirma-se como "um animador preguiçoso" e ficou a ver o que acontecia, o surgia à sua frente.
O computador gerou imagens aleatórias (e fascinantes), que paradoxalmente fazem sentido e são coerentes entre si.
Na prática, esta curta não tem, não obedece a um argumento.

Num momento em que a IA (Inteligência Artificial) ganha cada vez mais protagonismo e atenções mediáticas que pelo desenvolvimento rapidíssimo das suas capacidades e autonomia, relativamente ao pensamento humano.
Fraktaal é uma antecâmara daquilo que a IA pode vir a fazer, num futuro muito próximo, na Sétima Arte.







terça-feira, 7 de novembro de 2017

errare humanum est


Tem uma certa piada esta canção, Human.
Sendo uma música orelhuda, precisei de algum tempo para perceber que ela existia.
E foi a sua letra que me chamou a atenção inicialmente e depois a voz de quem a canta.

Apesar de estar presente autoridade, assertividade e firmeza na voz de Rag'n'Bone, a letra aborda a nossa fragilidade, a nossa falibilidade, a tendência, quase fatal, para o erro e a inevitável rapidez, e atracção para a atribuição da culpa.
A própria introdução deste tema, antes de Rag'n'Bone entrar em acção, é uma declaração de força, a preparar a entrar da mensagem base: sou humano, mas não peço desculpa por isso.





I'm only human
I'm only, I'm only
I'm only human, human
Maybe I'm foolish
Maybe I'm blind
Thinking I can see through this
And see what's behind
Got no way to prove it
So maybe I'm blind
But I'm only human after all
I'm only human after all
Don't put your blame on me
Don't put your blame on me
Take a look in the mirror
And what do you see
Do you see it clearer
Or are you deceived
In what you believe
'Cause I'm only human after all
You're only human after all
Don't put the blame on me
Don't put your blame on me
Some people got the real problems
Some people out of luck
Some people think I can solve them
Lord heavens above
I'm only human after all
I'm only human after all
Don't put the blame on me
Don't put the blame on me
Don't ask my opinion
Don't ask me to lie
Then beg for forgiveness 
For making you cry
Making you cry
'Cause I'm only human after all
I'm only human after all
Don't put your blame on me
Don't put the blame on me
Oh, some people got the real problems
Some people out of luck
Some people think I can solve them
Lord heavens above
I'm only human after all
I'm only human after all
Don't put the blame on me
Don't put the blame on me
I'm only human
I make mistakes
I'm only human 
That's all it takes
To put the blame on me
Don't put the blame on me
I'm no prophet or Messiah
Should go looking somewhere higher
I'm only human after all
I'm only human after all
Don't put the blame on me
Don't put the blame on me
I'm only human 
I do what I can
I'm just a man 
I do what I can
Don't put the blame on me
Don't put your blame on me