sexta-feira, 4 de novembro de 2016

uma descoberta



Até poderiam ser chamados a Irmandade do oud. São três irmãos. O Samir, Wissan e Adnan Joubran. 
Nasceram na Palestina e por influência directa do pai, tocam os três o mesmo instrumento, o oud.
Um instrumento cuja sonoridade está tipicamente associado ao Médio Oriente.

Em Março de 2010, numa entrevista ao jornal digital palestiniano Eletronic Intifada, Samir Joubran declarou que com alguma frequência dão concertos no estrangeiro, e cada um desses concertos são uma oportunidade de lutar pela dignidade dos palestinianos enquanto seres humanos e simultaneamente um meio de defender e promover a cultura da palestina.

Independentemente do activismo político e cultural do trio de ouds dos irmãos Joubron, garantidamente há poucos instrumentos que invoquem imediatamente culturas tão longínquas das nossas como as do Médio Oriente. Uma cultura complexa, politicamente conturbada, socialmente caótica, historicamente conflituosa mas super fascinante, apesar de (ser muito) difícil de entender

Mas os sons tão cristalinos do oud, que existe talvez há quase quatro mil anos, e é o precursor da guitarra, põe-nos a sonhar.
Mesmo estando conscientes que uma chacina está presentemente em curso nesta zona do planeta, este trio de ouds faz descer uma cortina de paz e beleza sobre a loooonga noite que há muito se abateu sobre todo o Médio Oriente e que não dá sinais de trégua.






Sem comentários:

Enviar um comentário