terça-feira, 6 de setembro de 2016

Brad Mehldau toca Pink Floyd


Uma das coisas maravilhosas do jazz é a capacidade de transformação.
Consegue pegar num tema, dar-lhe uma roupagem nova, reinventar o tema, torná-lo quase completamente diferente, mantendo-se fiel à sua essência, mas subvertendo a sua lógica.


A etiqueta Nonesuch, a 14 de Setembro de 2012, decidiu lançar um álbum especial - 10 Years Solo - para celebrar dez anos de concertos solo do norte-americano Brad Mehldau.

Brad Mehldau é um dos maiores pianistas de jazz da actualidade. Ele foi buscar Hey You do álbum The Wall dos Pink Floyd, e ao piano deu-lhe um toque de uma expressiva intimidade invulgar.
Deixou de ser dos Pink Floyd, nem nos lembramos deles, para nos focarmos no piano pacificador de Mehldau e na melodia que ele toca, e cujo nome também deixou de nos interessar.
Durante pouco mais de seis minutos, Hey You pertence a Mehldau e num acto de pura generosidade por parte do pianista, ele oferece-nos essa pertença. Algo que o original dos Pink Floyd não consegue de todo.


Imagino uma pacata manhã fria de inverno, a passear sem pressa num parque, mãos nos bolsos das calças, a dar pontapés nas poucas folhas que ainda restam do Outono, caídas no chão e a sair vapor cada vez que respiro.







3 comentários:

  1. "Algo que o original dos Pink Floyd não consegue de todo."

    Falas por ti, não!? O menino não se "estique", ok? :P

    ResponderEliminar